Enquanto fotógrafo da natureza elegi o Estuário do Cávado como o meu “escritório” principal, o que me permitiu registar fotograficamente 182 espécies de aves. Os prados salgados atlânticos rasgados por canais labirínticos, juntamente com as galerias e os amiais ripícolas que se desenvolvem nas margens desta zona húmida que é o Estuário do rio Cávado, desempenham um papel fundamental para a sobrevivência de inúmeras aves que aqui procuram acolhimento durante os rigores do inverno e também no verão onde lhes é assegurado o sustento e abrigo adequados para se reproduzirem. Perante tal biodiversidade presente neste conjunto singular de habitats naturais e semi-naturais foi conferido ao Estuário do Cávado e ao litoral norte o merecido estatuto de Sítio de Importância Comunitária (Rede Natura 2000). Impõe-se uma visita a este espaço natural e uma observação atenta da rica avifauna existente.

Carlos Rio, fotógrafo da natureza